IV Mostra Jazz Campinas começa dia 29

IV Mostra Jazz Campinas começa dia 29

0
COMPARTILHAR
Quinteto Cais (Foto: Milton Gevertz)

 

Serão sete dias de música com muitos shows em casas noturnas

e locais públicos, de 29/07 a 04/08

Quinteto Cais (Foto: Milton Gevertz)
Quinteto Cais (Foto: Milton Gevertz)

De 29 de julho a 4 de agosto a cidade será invadida pelo jazz e as diversas vertentes da música instrumental na IV Mostra Jazz Campinas, realizada de maneira independente há quatro anos. O objetivo do evento éreunir e apresentar, em uma semana intensa de programação, grupos e projetos de curadoria musical locais, que sejam voltados à música instrumental. O show de abertura, com a “Cabareto Early Jazz Band,” acontece no domingo dia 29 às 16h com entrada gratuita, na Praça Imprensa Fluminense (em frente ao teatro do Centro de Convivência). No mesmo local, às 15h acontece workshop gratuito de dança de “lindy hop” com o professor Ulisses Martinho.

Este ano a mostra traz 16 grupos de música instrumental da cidadetrês workshops (dois de música e 1 de dança) e quatro DJ’s de música instrumental que tocam com discos de vinil. Ao todo serão 10 apresentações musicais em espaços públicos com entrada gratuita, além de shows em casas noturnas, com 19 atrações ao todo (confira abaixo a programação completa)A programação começa no próximo domingo (29/07) e encerra no sábado (04/08). São sete dias consecutivos, com o objetivo de mostrar ao público campineiro o retrato da fértil cena musical de nossa cidade, onde é encontrada e quem são seus realizadores, e assim solidificar amostra anualmente como uma atração fixa da cidade, parte de sua agenda cultural.

A produção da IV Mostra Jazz Campinas é realizada pela “Zumbido Cultural” (produtora artística campineira independente) que seleciona os grupos de música instrumental, em parceria com curadores de outros projetos. As apresentações acontecerão durante a programação da Mostra em diversas casas de show/bares da cidade (com cobrança de R$10,00 a R$20,00), e em espaços públicos.

DOMINGO – 29/07 – 15H – CENTRO DE CONVIVÊNCIA – ENTRADA FRANCA

Local: Pça Imprensa Fluminense (Cambuí) – em frente a entrada do antigo teatro.

Às 15h acontece workshop gratuito de lindy hop com o professor Ulisses Martinho. Em seguida, às 16h, apresentação musical da big band CABARETO EARLY JAZZ BAND.

Cabareto Early Jazz Band_(Divulgação)
Cabareto Early Jazz Band_(Divulgação)

 

O Lindy Hop originou-se no Harlem em Nova York, no final dos anos 20. É dançado ao som de Swing Jazz das “Big Bands”, como Glenn Miller, Count Basie, entre outros. Muito divertido e contagiante, o Lindy pode ser dançado a dois ou solo, como o “Charleston”.

A década de 20, conhecida como era do jazz, é também berço do Lindy Hop – dança afro-americana que teve origem no Harlem. Dançada principalmente ao som do swing jazz (estilo musical associado às famosas “big bands” – formações orquestrais de músicos como Glenn Miller, Benny Goodman, Count Basie entre outros) o Lindy teve como “casa” o salão Savoy, pioneiro ao promover bailes que permitiam interação entre negros e brancos – contrapondo a segregação racial comum na época. Com seu estilo saltitante e absolutamente divertido, o Lindy Hop se tornou febre nos EUA, Europa e em outras partes do mundo.

Com o início da 2ª guerra mundial a contratação das big bands tornaram-se caras, e as mesmas perderam prestígio. O swing jazz perdeu o status de música favorita da cultura popular norte-americana, ao passo que versões mais compactas de bandas (como quartetos e trios) sofisticavam seus arranjos, incluindo virtuosidade instrumental e improviso. Em outras palavras, o jazz deixou de ser “para dançar” e passou a ser “para se ouvir”. Desse modo, o Lindy Hop perdeu sua popularidade.

Na década de 80 o Lindy voltou aos holofotes mundiais ao ser redescoberto por dançarinos dos EUA, Suécia e Europa. Atualmente o Lindy é dançado no mundo inteiro, com eventos que chegam a ter participação de até milhares de pessoas. Ainda é caracterizado como um estilo contagiante e divertido, marcado pelo improviso. Pode ser dançado a dois, sozinho ou em jams (grupos de rodas coletivas), em músicas lentas ou rápidas – ou seja, há Lindy Hop para todos os gostos!

DOMINGO – 29/07 – 16H – CENTRO DE CONVIVÊNCIA – ENTRADA FRANCA

Local: Pça Imprensa Fluminense (Cambuí) – em frente a entrada do antigo teatro.

Apresentação musical: CABARETO EARLY JAZZ BAND

Explorando o repertório do jazz desde suas as raízes surge em 2015 o projeto “Cabareto Early Jazz Band”, uma big band de Campinas-SP idealizada por colegas de trabalho e músicos profissionais. Sob liderança do músico e arranjador Luca Alves, o grupo celebra a linguagem musical tão presente na primeira metade do século XX, fortalecendo sobretudo a conexão do gênero musical com a dança por meio de interpretações criativas. O selo Cabareto compreende diversas formações musicais que vão desde septetos até orquestras completas de jazz. A principal instrumentação do grupo, a Cabareto Big Band, atualmente conta com dezessete integrantes entre trompetes, trombones, clarinetes e saxofones, que buscam individualmente sua expressão na linguagem jazzística, unindo harmoniosamente concepções atuais de composição e arranjo, sem deixar de lado o caráter nostálgico e cômico da primeira geração do jazz que foi consagrado por nomes como Duke Ellington, Count Basie, Fletcher Henderson e Benny Goodman.

Formado por: Trompetes: Islan Santos, Gabriela Fernanda, Victor Pires e Elias Rogério. Trombones: Daniel Soares, Mariani Fernandes e Diogo dos Santos. Saxofones: Mateus Marques, Nicolas Silva, Giovanni Della Guardia, Josué Varola e Juliene Bellingeri. Clarinete: Matheus Coelho. Piano: Caio Caria. Contrabaixo: Daniel Moreira. Bateria: Maria Cecilia Collaço. Direção e Guitarra: Luca Alves.

> Vídeo: https://youtu.be/-kiHvaP452A

DOMINGO – 29/07 – 20H – BONJOUR BARÃO – ENTRADA R$12

Local: Rua Ana Maria de Souza, 26 (Barão Geraldo)

Apresentação musical: DANIEL COELHO SEXTETO

Em seu álbum de estréia, “Morada”, o baixista e compositor mineiro Daniel Coelho explora suas composições com uma formação distinta de 2 saxofones, Raphael Ferreira e Vinicius Corilow; 2 guitarras, Caetano Ribeiro e André Bordinhon; bateria, com João Casimiro e Daniel Coelho no baixo. A sonoridade do grupo se mostra através de infuências do jazz, rock e música brasileira. Tem como grandes referências nacionais compositores do movimento Clube da Esquina como Beto Guedes, Lô Borges, Toninho Horta, Milton Nascimento, e como maior referência internacional, o grupo Brian Blade & the Fellowship Band, liderado pelo baterista Brian Blade e pelo pianista John Cowherd. As apresentações do Daniel Coelho Sexteto permeiam o repertório do disco e releituras de suas declaradas infuências.

http://danielcoelhomusic.com/

> Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=BVGDnc_gpkg&list=PL7CSWCKNz-PJmrr9yLkt-6rER3_Z_Ps2H&index=3

SEGUNDA – 30/07 – 18H – LARGO DO ROSÁRIO – ENTRADA FRANCA

Local: Av. Francisco Glicério, 1200 (Centro)

18h – Apresentação musical: VICTOR POLO TRIO

Victor Polo (violão), André Oliveira (bateria) e Théo Fraga (baixo acústico). Compositor, violonista e guitarrista, Victor Polo se junta aos amigos Théo e André para apresentar um show de música brasileira instrumental. A apresentação se divide entre temas clássicos e lado B do maestro Jobim e músicas autorais de Victor, que perpassam vários ritmos como samba, baião, bossa, bolero e valsa jazz.

19h – Apresentação musical: “Filhos da Bossa” com VINICIUS CORILOW QUINTETO

O saxofonista Vinicius Corilow juntamente com Gustavo Villas Boas no trompete e flugel, Rafael Thomaz no violão e na guitarra, Andrés Zuñiga no contrabaixo e Osmario Marinho na Bateria, se reúnem nesse quinteto com o objetivo de mostrar cancionistas importantes que surgiram após o sucesso da primeira geração da Bossa Nova. Revelados em sua maioria nos festivais da canção do final da década de 60, nomes como Milton Nascimento, Edu Lobo, Dori Caymmi, Toninho Horta e Joyce, entre muitos outros, apresentam belíssimas canções não tão exploradas quanto as dessa primeira geração, e que são retrabalhadas pelo quinteto dentro do contexto da música instrumental.

SEGUNDA – 30/07 – 21H – BATTATARIA SUIÇA (BARÃO GERALDO) – ENTRADA FRANCA | Local: Av. Albino J. B. de Oliveira, 2298 (Barão Gerlado)

Apresentação musical: PEPA D’ELIA TRIO

Trio formado por Pepa D’ Elia na bateria, Zé Alexandre Carvalho no baixo acústico e João Vitor Bueno no piano, apresenta standards do jazz e da música brasileira.

Pepa D’Elia é natural de Campinas, iniciou seus estudos de música aos oito anos com o piano, passando mais tarde à bateria. Deste instrumento teve como principais professores Jayme Pladevall e Lilian Carmona. Em 1989 ingressou na Faculdade de Música Popular da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – tendo obtido a graduação em 92. Iniciou sua carreira profissional apresentando-se em bares, casas noturnas e teatros de sua cidade natal. Em 96 mudou-se definitivamente para a capital e gradativamente ampliou sua atuação em diversos nichos musicais. É convidado a participar de shows, concertos e gravações com vários artistas de diferentes tendências. Em 2004 lança CD do quarteto “Casa de Marimbondo”, grupo com o qual se apresenta em shows e workshops. Em 2005 lança o CD en-titulado “Trio”, em parceria com Silvia Goes e Ivâni Sabino e em 2006 lança o CD “A Vida Tem Sempre Razão”, com a mesma formação. Além dos trabalhos autorais, já tocou e/ou gravou com: Nelson Ayres, Raul de Souza, Boca Livre, Jarbas Barbosa, Vânia Bastos, Bocato, Brazilian Tropical Orchestra, Keco Brandão, Daisy Cordeiro, Célia, Chitãozinho & Xororó, Chrystian & Ralf, Jane Duboc, Walter Franco, Fábio Jr., Budi Garcia, Grupo Café Forte, Funk na Telha, Orquestra Heartbreakers, Conrad Herwig, Banda Jazzco, J.J.Jackson, Klébi, Sizão Machado, Banda Mantiqueira, Márcia, Miúcha, Márcio Montarroyos, Ângela Maria, Cláudio Nucci, Orchestra Payssandu, Marco Pereira, Pery Ribeiro, Jair Rodrigues, Sá, Rodrix & Guarabyra, Rubinho Antunes, Virgínia Rosa, Banda Urbana, Ulisses Rocha, Zerró Santos Big Band Project e Jay Vaquer, entre outros.

TERÇA-FEIRA – 31/07 – 18H – MALOCA ARTE E CULTURA – ENTRADA FRANCA | Local: Rua Maria Pink Luís, 100 (Vila União)

18h – Apresentação musical: TIO MACACO TRIO

Fruto do encontro de três músicos que compartilham de tantas similaridades quanto diferenças, Tio Macaco Trio passeia pela música instrumental explorando ideias através de uma estética Low-Fi Jazz, sempre com muita identidade em suas composições. Tomando como referência um estilo musical que tem suas origens nas produções independentes de DJ’s de Jazz Hop, o trio busca explorar este universo de forma orgânica, incorporando beats, grooves e timbres contemporâneos de forma a criar ambiências minimalistas, com progressões suaves. O trio é composto por João Sartori no piano, Gabriel Moschioni no baixo e João Amadi na bateria. João Sartori e Gabriel Moschioni, ambos estudantes de MPB e Jazz no Conservatório de Tatuí, trabalharam juntos durante muito tempo em um projeto autoral de Pop Rock, com o qual tiveram a oportunidade de realizar turnês no interior de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Durante este período, na noite Campineira, conheceram João Amadi, baterista autodidata que tocava em diversos tipos de eventos com projetos cover e autorais. Os três músicos, após dividirem o palco em diversas ocasiões, desenvolveram uma amizade em torno do interesse por diferentes estilos musicais, do Funk ao Jazz, passando pelo Rock e pela MPB. Em meados de maio de 2016, começaram a discutir ideias de um projeto instrumental, que viria a se tornar o Tio Macaco Trio. Atualmente, o trio circula pelas casas de Jazz de Campinas, como Alma Coliving, Echos Studio Bar e Battataria Suiça (Esquina do Jazz), e recentemente foi convidado para participar do Festival Carta da Terra, em Limeira-SP. Em seus shows, apresentam um repertório composto pelas músicas que farão parte do seu primeiro lançamento, o EP Primórdios, programado para o segundo semestre de 2018.

> Videos:

https://www.youtube.com/watch?v=cWVdyb7JPs8&feature=youtu.be

https://www.youtube.com/watch?v=XB_Q9ldTDk4&feature=youtu.be

19h – Apresentação musical: DU KIDDY ARTIVISTA

Du Kiddy Artivista é violonista, guitarrista, compositor, produtor e artivista paulistano. Músico formado em violão popular pela EMESP Tom Jobim de São Paulo e atualmente é graduando do curso de Licenciatura em música da UNICAMP – Universidade Estadual de Campinas. Lançou em Janeiro deste ano seu primeiro “EP – Cabeça de Nego” onde traz na sua música o combate ao racismo anti negro, a vivência da violência nas periferias de São Paulo, o encontro com as religiões de matrizes africanas através de composições originais. O material musical de cada composição original, está permeado pela vivência e choque com a realidade, sendo decodificado em sambas, forró, jazz, baião, pop. Inspirações singulares firmadas em melodias simples com forte apelo rítmico e muita pressão sonora. As 10 faixas originais do show Cabeça de Nego são: Pagando de Quebrada, One Drop Rule, Senhor das Cabaças, Navio Branqueiro, Kò Si Ewé Kò Si Orisà, Alma Negra, A Árvore do Esquecimento, Forró no Barba, Eu Sou Atlântica e Nega, Preta e Crioula.

Com Du Kiddy Artivista na guitarra/violão, Alu no clarinete e Jonatan Carvalho Goes na bateria.

> Vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=XS5gm5HuO5k

https://www.youtube.com/watch?v=TobnqnlTago

https://www.youtube.com/watch?v=iKsKIcAaT8Y

TERÇA-FEIRA – 31/07 – 22H – ECHOS STUDIO BAR – ENTRADA: R$10 (*lista) /R$15 (sem lista) | Local: Rua Agostinho Pattaro, 54 (Barão Geraldo)

*envie nomes para a página do facebook: www.facebook.com/mostrajazzcampinas

Apresentação musical: Tributo a Pat Metheny com RODRIGO DUARTE QUARTETO + discotecagem com Dj Peterson

Projeto Pat Metheny Tributo” homenageia um dos maiores guitarristas, compositores e arranjadores do nosso tempo, com uma sólida carreira internacional de mais de quarenta anos, dando enfoque a uma fase de maior popularização, inclusive estética, de sua música, que se dá nos álbuns produzidos do final dos anos 80 até o meio da década de 90. Todas as composições apresentadas possuem a característica da vocalização em sessões de dueto com as linhas melódicas da guitarra ou do piano, que, nos originais, são assinadas pelo cantor, letrista e instrumentista Pedro Aznar. Rodrigo Duarte assume esta tarefa, optando por não mudar os tons originais das músicas, no sentido de encarar o desafio e a dificuldade de executá-las, aventurando-se às alturas da tessitura de Aznar. Sucessos estrondosos do guitarrista como “Minuano”, “Más Allá” e “Last Train Home” poderão ser conferidos nesta apresentação.

Rodrigo Duarte Quinteto é formado por Rodrigo Duarte (voz); Beto Kobayashi (guitarra); Ricardo Cren (piano); Théo Fraga (contrabaixo) e Vitor Coelho (bateria).

Rodrigo Duarte é formado em composição pela Unicamp, tem dois cd´s gravados, sendo o autoral “Vias de Encontro” (2014) e Quarteto de Cordas Vocais – Prá Cantar a Batucada (2015). Já se apresentou ao lado de renomados mestres como Cristóvão Bastos e Hermeto Pascoal, dentre vários outros e, atualmente, vem desenvolvendo trabalhos de canto no Jazz como Tributos a Chet Baker, Frank Sinatra e Tony Bennett, dentre outros, encarando os famosos improvisos vocais dos scat singings.

Beto Kobayashi é formado em guitarra pela Unicamp e, já se apresentou ao lado de grandes músicos do jazz como Zé Alexandre Carvalho e Jayme Pladevall. Gravou três cds “Sal e Açúcar” (2008), “A Alma da Sua História” (2012) e “Projeto Pendulum – Impermanência” (2014).

Ricardo Cren é Pianista, tecladista, produtor e arranjador, já acompanhou e gravou com diversos artistas e instrumentistas renomados da musica popular como, Jair Rodrigues, Léa Freire, Tiago Costa, Max Viana, Bourbom Street Jazz Quartet, Vinicius Dorin, Artur Maia, Alexandre Cunha, Toninho Ferraguti, dentre vários outros. Participou de tournes internacionais na Europa, Ásia e América do Sul e possui dois CD´s gravados.

Théo Fraga é contrabaixista de alta performance, vem atuando na região de Campinas, destacando-se os trabalhos com a Bandavoou, com quem foi vencedor do Fun Music Festival 2014, Tour de Force, Alessandro Perez trio, Giorgio Francisco trio, Pepa D’elia trio, Fotografia Sonora, Campinas Jazz Big Band, Vitor Coelho Grupo e Retrato Brasileiro, com quem foi vencedor do Imagine Festival de 2016.

Vitor Coelho é baterista de nível e grande sensibilidade, estudou na Unicamp e no Conservatório de Tatuí. É compositor em processo de gravação de seu primeiro cd todo autoral. Já atuou em Cabareto Early Jazz Band, Grupo Capitães de Areia, Vitor Coelho Trio e com diversos músicos da cena do jazz campineiro.

QUARTA-FEIRA – 01/08 – 19H – ECHOS STUDIO BAR – INSCRIÇÃO: R$20

Local: Rua Agostinho Pattaro, 54 (Barão Geraldo)

Workshop: Bateria (improvisação) com PEPA D’ELIA

Inscrições em: mostrajazzcampinas@gmail.com

Pepa D’Elia é natural de Campinas, iniciou seus estudos de música aos oito anos com o piano, passando mais tarde à bateria. Deste instrumento teve como principais professores Jayme Pladevall e Lilian Carmona. Em 1989 ingressou na Faculdade de Música Popular da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas – tendo obtido a graduação em 92. Iniciou sua carreira profissional apresentando-se em bares, casas noturnas e teatros de sua cidade natal. Em 96 mudou-se definitivamente para a capital e gradativamente ampliou sua atuação em diversos nichos musicais. É convidado a participar de shows, concertos e gravações com vários artistas de diferentes tendências. Em 2004 lança CD do quarteto “Casa de Marimbondo”, grupo com o qual se apresenta em shows e workshops. Em 2005 lança o CD en-titulado “Trio”, em parceria com Silvia Goes e Ivâni Sabino e em 2006 lança o CD “A Vida Tem Sempre Razão”, com a mesma formação. Além dos trabalhos autorais, já tocou e/ou gravou com: Nelson Ayres, Raul de Souza, Boca Livre, Jarbas Barbosa, Vânia Bastos, Bocato, Brazilian Tropical Orchestra, Keco Brandão, Daisy Cordeiro, Célia, Chitãozinho & Xororó, Chrystian & Ralf, Jane Duboc, Walter Franco, Fábio Jr., Budi Garcia, Grupo Café Forte, Funk na Telha, Orquestra Heartbreakers, Conrad Herwig, Banda Jazzco, J.J.Jackson, Klébi, Sizão Machado, Banda Mantiqueira, Márcia, Miúcha, Márcio Montarroyos, Ângela Maria, Cláudio Nucci, Orchestra Payssandu, Marco Pereira, Pery Ribeiro, Jair Rodrigues, Sá, Rodrix & Guarabyra, Rubinho Antunes, Virgínia Rosa, Banda Urbana, Ulisses Rocha, Zerró Santos Big Band Project e Jay Vaquer, entre outros.

QUARTA-FEIRA – 01/08 – 22H – BAR DO ZÉ – ENTRADA: R$10 (*lista) /R$15 (sem lista) | Local: Av. Albino J. B. de Oliveira, 1325 (Barão Geraldo)

*envie nomes para a página do facebook: www.facebook.com/mostrajazzcampinas

Apresentação musical: Tributo a Charlie Christian com SILVIO MARTINS QUARTETO + discotecagem com Riva

Silvio Martins Quarteto é formado por Silvio Martins (Guitarra), Vinicius Corilow (Saxofone), Bruno Coppini (Contrabaixo) e Osmário Marinho (Bateria). No tributo a Charlie Christian o quarteto apresentará temas eternizados na Guitarra de Charlie Christian entre 1939 e 1942. Charlie Christian foi um dos primeiros a improvisar usando equipamentos eletricamente amplificados. Sua carreira de gravação, embora tragicamente breve, ajudou a consolidar a guitarra como um instrumento solo. Christian também foi um dos primeiros músicos cujo estilo anunciava o movimento bebop do final da década de 1940. Ele sempre tocava no Minton’s Playhouse, uma boate de Nova York, com músicos como Charlie Parker , Thelonious Monk , Dizzy Gillespie e Kenny Clarke . As gravações feitas nessas sessões informais revelam o de técnica e sofisticação harmônica de Christian.

Silvio Martins é formado em música pela Unicamp e atuou em diversas formações e estilos além de ter atuação como professor. Nos últimos anos vêm pesquisando o estilo e trabalho de guitarristas como Charlie Christian, Joe Pass, Barney Kessel, Herb Ellis e Kenny Burrell. Como professor trabalhou por anos no IGT (instituto de Guitarra e Tecnologia) e ministrou oficinas de improvisação e instrumento na região de Campinas. Com seus trabalhos instrumentais teve a oportunidade de se apresentar em festivais IGT/ Revista Guitar Player, Festival de Jazz teatro Tim Campinas, Abertura para o show de Arthur Moreira Lima dentre outros

Vinicius Corilow, natural de Campinas, o saxofonista, flautista, clarinetista, arranjador e professor é graduado em Música pela Unicamp, onde atualmente termina seu mestrado. Teve trabalhos gravado com diversos grupos entre eles o quarteto de saxofones “Sax Bem Temperado”, com o qual gravou dois álbuns, realizou turnês e apresentações em shows e festivais no Brasil e também nos EUA. Participa também dos grupos Daniel Coelho Sexteto e Fotografia Sonora, ambos com álbuns lançados, e também com a Campinas Jazz Big Band, além de extensa atuação no cenário do jazz e da música popular brasileira instrumental em Campinas e Região e também em São Paulo. Além disso, trabalhou com músicos e grupos importantes como o percussionista e baterista Airto Moreira, o renomado baterista Nenê, Toquinho, Lupa Santiago, Fawzi Berger (FRA), Orquestra Sinfônica de Campinas, Orquestra Rock, Celso de Almeida, entre outros.

Bruno Coppini, formado em Música Popular na Unicamp em 1999 atua profissionalmente desde 1994 como baixista, produtor, diretor musical e arranjador. Toca Atualmente com Luiza Possi, Fabio Jr, Alexandre Cunha, entre outros. Em 2007 gravou o DVD ao vivo da cantora Luiza Possi, além de fazer a direção musical do DVD e dividir os arranjos com Paulo Calasans. Em 2008 tocou com Alexandre Cunha no festival de Jazz de Shanghai, na China seguido de uma turnê pelo país, e em 2010 no museo Casa de Pablo Neruda em Valparaiso, seguido de shows em Santiago do Chile. Em 2011 e 2012 voltou a tocar em importantes festivais de Jazz na China, Coréia do Sul, Servia e Bulgaria. Em 2013 gravou e fez direção musical do DVD de Wanessa Camargo. Em 2015 fez a direção musical e arranjos de um show de Luiza e Zizi Possi, e no mesmo ano fez show com Luiza Possi no Brazilian Day em Toquio. Em 2016 fez shows em importantes clubs de Jazz da Europa, como o Birdland (Hamburgo-Alemanhã) e Bird’s Eye (Basel-Suiça). Também realizou um workshop de música brasileira na Universidade Hochschule Fur Music em Hannover. Também atuou com o grupo Zizi Possi, Rouge, Jane Duboc, Wanessa Camargo,Tânia Mara (músico e diretor musical), Programa Idolos, Programa Astros, Programa Inglês com música, Edu Luke, Sylvinha Araujo, Eduardo Araujo, Flavia Virginia (filha de Djavan), entre outros. Como músico de estúdio já gravou com Wanessa Camargo, Luiza Possi, Thaeme Marioto, Sylvinha Araujo, Eduardo Araujo, Gabriel Guerra, Tutti Baê, Edu Luke, Fantine e Aline (Rouge), Shirley Espindola, Alexandre Cunha, Ramon Montagner, Paulah Gauss, Fabio Nestares, Paula Fernandes, Julia Simões e outros.

Osmário Marinho, bacharel em música pela FAMOSP e formado no curso MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí. Baterista atuante na cena musical de Campinas, como músico free lancer, professor de bateria e estúdio de gravação. Atualmente acompanha o cantor e compositor João Alexandre, integra o Quinteto Cais e a Campinas Jazz Big Band.

QUINTA-FEIRA – 02/08 – 19H – ECHOS STUDIO BAR – INSCRIÇÃO: R$20

Local: Rua Agostinho Pattaro, 54 (Barão Geraldo)

Workshop: Baixo (improvisação) com ZÉ ALEXANDRE CARVALHO

Inscrições em: mostrajazzcampinas@gmail.com

Contrabaixista, arranjador e professor atua em diversos estilos e formações, tanto na área do popular como do erudito. Já acompanhou artistas como Eliete Negreiros, Mônica Salmaso, Ná Ozzetti, Jair Oliveira, entre outros. No campo da música instrumental trabalhou em várias formações, ao lado de nomes como: André Mehmari, Nelson Ayres, Paulo Moura, Ulisses Rocha, Proveta, Teco Cardoso, Mané Silveira, Mozar Terra, Léa Freire, Márcio Montarroyos, Bocato, Hector Costita, Maestro Branco, Claúdio Dauesberg, Toninho Ferragutti, entre outros. Participou das Orquestras sinfônicas de Campinas e Santo André. Foi integrante da Camerata de Cordas de Tatuí, e da Oficina de Cordas de Campinas. Realizou temporadas com a Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, e Orquestra Sinfônica da USP (OSUSP). Como arranjador e diretor musical trabalhou com os grupos Heartbreakers, Havana Brasil, Divina Caffé e Orquestra Paysandú. Como professor participou de algumas edições do Festival de música de Londrina, além de ter ministrado diversos cursos e workshops em oficinas culturais e SESCs. Foi professor e Diretor Pedagógico da Escola do Auditório do Ibirapuera. Atualmente é professor titular da Departamento de Música da Unicamp.

Elaborou material didático para o Projeto Guri e para o Projeto BASF – Orquestra Brasileira de São Salvador. Foi professor do projeto “Teia do Saber”. É Bacharel, Mestre e Doutor em música pela Faculdade de Música da UNICAMP. Atualmente toca nas formações: Banda Savana, Toninho Ferragutti e banda, entre outros. E com a cantora Ná Ozetti.

QUINTA-FEIRA – 02/08 – 21H – LADO B BAR – ENTRADA: R$10

Local: Av. Albino J. B. de Oliveira, 1240 (Barão Geraldo)

Apresentação musical: SILIBRINA (São Paulo/SP)

Com influências de jazz e pop e de ritmos musicais brasileiros como frevo, maracatu e baião, a banda paulistana Silibrina lançou seu primeiro álbum O Raio em 2017. Piano, baixo, guitarra e metais se juntam a instrumentos de percussão muito presentes na música popular do Brasil, como o caracaxá, ganzá, timbal, alfaia, gonguê e o pandeiro. O resultado leva o público a uma nova leitura das possibilidades musicais brasileiras de uma forma elegante e ao mesmo tempo eletrizante.

Formado por: Gabriel Nóbrega (piano), Ricardinho Paraíso (baixo), Jabes Felipe (bateria), Luciano Fagundes (percussão), Anderson Quevedo (saxofone), Bruno Belasco (trompete) e Raphael Braga (guitarra).

> Vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=bA-xoungocg

https://www.youtube.com/watch?v=5S2KW6kBkh4

https://www.youtube.com/watch?v=6j1hx15-aik

SEXTA-FEIRA – 03/08 – 19H – TEATRO MARIA MONTEIRO – ENTRADA: R$10 (meia) / R$20 (inteira) | Local: Av. Albino J. B. de Oliveira, 1240 (Barão Geraldo)

*venda de ingressos no dia e local à partir das 18h.

Apresentação musical: QUINTETO CAIS

Grupo paulista de música instrumental, formado por Marcus Teixeira (Guitarra), Felipe Silveira (Piano e Teclados), Rodrigo Ursaia (Sax e flauta), Felipe Fidélis (Baixo Elétrico) e Osmário Marinho (Bateria). Cada um dos integrantes do quinteto possui uma trajetória marcada pelo contato com grandes compositores e intérpretes da música popular brasileira e reconhecem na canção, uma vocação nacional que fez história. A música do Cais parte dessas canções para o oceano de possibilidades da música instrumental, compondo um trabalho livre e moderno, que carrega a tradição da nossa música em sua bagagem. Em 2017 o Cais lançou o seu primeiro CD, Marcozero, onde apresenta músicas autorais, de Felipe Silveira e Marcus Teixeira, sendo algumas delas parcerias entre os dois músicos.

+ vídeos:

https://www.quintetocais.com/galeria?wix-vod-video-id=f41946ffd96a458b9df05c17c45967df&wix-vod-comp-id=comp-jbwfyecc#

https://www.quintetocais.com/galeria?wix-vod-video-id=2cfbeda30e16455a9a6936e85273b9af&wix-vod-comp-id=comp-jbx050j9#

SEXTA-FEIRA – 03/08 – 21H – ALMA COLIVING – ENTRADA: R$15

Local: Rua Capitão Francisco de Paula, 264 (Cambuí)

Apresentação musical: IMMANOUCHE – Ieda Cruz & Marcelo Modesto

+ discotecagem com Dj México

IMmanouche” é um projeto musical de gypsy jazz, também conhecido por jazz manouche, formado pela cantora e compositora Ieda Cruz e pelo violonista, guitarrista e bandolinista Marcelo Modesto. O repertório do IMmanouche é formado por canções próprias ao estilo difundido entre as décadas de 1930 e 40 pelo seu principal representante, Django Reinhardt (1910-1953), guitarrista belga de origem cigana conhecido mundialmente e pai do gypsy jazz. Há também no repertório versões de jazz standards interpretados com sotaque franco-cigano, bem como versões divertidas de conhecidas músicas brasileiras trocadas em “manouchês”, como por exemplo “Trem das Onze”, “Samba de Uma Nota Só”, “Aquarela do Brasil”, entre outras. “IMmanouche” conta com Ieda Cruz no violão de base, na interpretação das canções e nos improvisos vocais; e com Marcelo Modesto na “guitarra manouche”. Modesto se dedica ao estilo há doze anos, portanto apresenta um vasto vocabulário musical próprio à linguagem do gypsy jazz. “IMmanouche” é um projeto que oferece ao público lindas canções, que vão desde os charmosos clássicos à alegres e dançantes interpretações tocadas ao estilo manouche, ao mesmo tempo em que preza pela qualidade artística e pela característica improvisacional que deve estar presente em qualquer projeto musical, de qualquer vertente do jazz.

> Vídeo: https://youtu.be/bVIYFEk5ceg

SÁBADO – 04/08 – 15H – PRAÇA DURVAL PATTARO – ENTRADA FRANCA

Local: R. Francisco de Barros Filho (Barão Gerlado)

15h – discotecagem com Dj Digão

16h – Apresentação musical: VITOR COELHO GRUPO

Vitor Coelho (Bito) de Campinas é graduando em música popular pela Unicamp e cursa MPB e Jazz no conservatório de Tatuí, estudante de bateria atua no cenário da música instrumental em Campinas. O Vitor Coelho trio vem se apresentando com o intuito de incentivar a música instrumental na região, com um repertório de músicas autorais do CD “Bahia do céu estrelado” o show é conduzido pelo toque único dos músicos envolvidos, com a participação de Wendel Silva (piano), Theo Fraga (contrabaixo), Guilherme Marcheto (guitarra) e Nicolas Silva (saxofone).

17h – Apresentação musical: ELIZA BASILE QUARTETO

O grupo formado por Eliza Basile (guitarra), Théo Fraga (contrabaixo)e André Oliveira (bateria) tem em seu repertório músicas das mais variadas vertentes do jazz. De Bop a Baladas, “frees” e swings, o trio usa de arranjos de Dave Brubeck, Tommy Flannegan, entre outros grandes nomes para trabalhar o improviso, sem filtro, na hora.

18h – Apresentação musical: BER NEVES QUARTETO

O cantor transgênero não binário Ber Neves, estudante de canto popular na UNICAMP, conjuntamente com Lucas Carrasco (gt), Ará Kedikian (bx) e Otis Selimane (bt), apresentam temas clássicos do jazz, músicas pop reharmonizadas e reestilizadas, e canções de autoria do solista, que, em sua performance, compartilha um pouco das suas vivências como sujeito trans, encarnando nas canções as nuances dicotômicas entre masculino e feminino.

19h – Apresentação musical: RONALDO MARQUETTI GRUPO

Ronaldo Marquetti, Saxofonista, compositor e arranjador. Bacharel em Música popular. Atuou no Grupo Comboio, Orquestra Sinfônica da Unicamp, Sinfônica de Campinas, Campinas Jazz Big Band. Desde 2006 trabalha com o quarteto de saxofones Sax Bem Temperado com o qual realizou 2 apresentações em Nova York em 2012 e gravou 2 Cds. Ronaldo Marquetti Grupo é composto por Willian Alberti – Piano, Theo Fraga – Contrabaixo, Adilson Filho bateria e Ronaldo Marquetti Saxofone. Nesse trabalho o grupo trás arranjos sobre clássicos da música brasileira além de composições próprias inéditas.

Nono Miquele institucional

 

Campinas Hall realiza 1º Arraiá Solidário no dia 28 de julho

Ingressos à venda vão beneficiar sete entidades de Campinas. Evento conta com shows, brincadeiras e comidas típicas além de sorteio de prêmios

O Campinas Hall realiza no próximo sábado, dia 28 de julho, das 16h às 22h, o 1º Arraiá Solidário. O evento que vai contar com shows de forró das bandas Baião de Rua e Maria Lua, terá a venda de ingressos revertida para sete entidades da cidade: Centro Comunitário da Criança do Parque Itajaí e Região (CECOMPI), Rotary Clube Campinas, Rotaract Club de Campinas, Lar da Criança Feliz, Lar Campinense, Centro Socioeducativo Semente e Esperança e Associação Campineira de Voleibol (ACV).

Nossa ideia é fazer um evento que agrade o público, com música da melhor qualidade, brincadeiras e comidas típicas, além de cobrar um ingresso simbólico, mas que vai ajudar as entidades da cidade que prestam um excelente serviço à população e que precisam da nossa ajuda. É filantropia unida a uma festa popular brasileira tão comemorada”, disse Estéfano Bespalec Junior, produtor do evento.

O Arraiá contará ainda com bingo, sorteio de prêmios e barracas típicas e terá à venda produtos derivados do milho, cachorro-quente, pastel, mini pizza, lanche de pernil, batata frita, crepe, vinho quente e quentão. Os ingressos antecipados já estão à venda nas instituições pelo valor R$ 15,00.

É um prazer imenso para nós do Baião de Rua participar desta ação promovida pelo Campinas Hall, juntamente com nosso amigos da banda Maria Lua. Ficamos felizes demais com o convite e também por podermos contribuir com esta causa e doar um pouco do nosso trabalho e da nossa música. O Arraiá Solidário terá muito forró e será um sucesso”, afirmou Jefferson de Melo, que comanda a zabumba no Baião.

Atrações

Baião de Rua

Formada em 2016, na cidade de Campinas (SP), a banda tem o compromisso de apresentar e explorar a cultura nordestina em suas composições. Para compor sua identidade sonora, o grupo mistura influências de diversos gêneros, passando pela MPB e também pelo samba, imprimindo o melhor da música brasileira em suas apresentações ao vivo, sem deixar de lado suas raízes fincadas no tradicional forró. O Baião de Rua conta com Tom Santana na voz e violão, Jaqueline Rodriguesna percussão e Jefferson de Melo na zabumba. Na sanfona, a a banda conta com excelentes músicos convidados como Nésio Sanfoneiro e Rafa Virgolino.

Banda Maria Lua


Também natural de Campinas (SP), a banda Maria Lua apresenta em seu repertório sucessos de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Elba Ramalho, Flavio José, Trio Nordestino, Jorge de Altino, Trio Virgulino, Alcimar Monteiro, Marinês e Sivuca, entre outros, mantendo-se fiel a originalidade do ritmo com uma identidade singular. O grupo que toca um dos melhores do forrós pé-de-serra é formado por Lis Ferraz, Michael Pipoquinha, Josi Percursa e Arturzinho do Acordeon. Além de tocar em bares conhecidos da cidade como o Brasuca, em Barão Geraldo, a banda é muito conhecida ainda no Forró de Itaúnas, evento nacional que promove a revelação de novos talentos da música popular regional nordestina.

Serviço:

1º Arraiá Solidário do Campinas Hall

Quando: sábado, 28 de julho

Que horas: das 16h às 22h

Ingressos: R$15,00 à venda nas entidades

Atrações: Baião de Rua e Maria Lua

Endereço: Rua Armando Strazzacappa, 130 – Fazenda Santa Cândida (Campinas-SP)

Informações: (19) 3256-6850

www.campinashall.com.br

Warning: A non-numeric value encountered in /home/tvcampinas/public_html/wp-content/themes/Newsmag/includes/wp_booster/td_block.php on line 352

DEIXE UMA RESPOSTA


Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.